quinta-feira, janeiro 15, 2009

o vampiro de curitiba

no mundo todo há cegos.
cegos cheios da luxúria do não ver.
mexem-se de prazer,
os vampiros,
pois estão perdidos
e nunca encontrarão
algo para encontrar.

tateiam essas esquinas a procura de seus iguais,
companheiros,
vampiros como eles.

em vão,
acreditando que tem na ausência do olho
dádivas e méritos,
perdem-se uns dos outros.

e mexem-se de prazer..
pois estão perdidos
e nunca encontrarão
algo para encontrar

Um comentário:

peixe disse...

logo quando a gente encontra já desencontrou