quarta-feira, outubro 21, 2009

benedito

era um nome que soava no ar,
eram dois, dez,
era uma cidade.

era uma rua nua em plena quarta feira,
bandeiras e faixas de pedestre.
eram os chopps e os hálitos dos pais tardios,
no cheiro dos seus beijos de boa noite.

eram as estrelas,
embostadas pelos carros,
e a falta
de quem os declarou infames, heréticos,
brutos demais para o nosso enleio.

essa dança mansa nossa,
de hálito também e troça,
essa roda toda,
é minha voz que chama,
com silêncio
e com saudade.

Um comentário:

Maria Negrão disse...

foi você que me perguntou um dia qual era a minha palavra favorita?