terça-feira, setembro 16, 2008

que na água do balde eu vou-me embora

somos mais que sonho
sei percevejo o teu alcance
frango deslavado de uma dor
fino aceso desordenada mente
ruido deslavado
lavanderia
ladrilhos
luz lavada
na máquina de lavar
conexões rudes
concessões
porque eu, logo, sou rude.
primata
idade neo medieval
qual o seu nome
levar para a cama
e acordar com outra outra outra mulher.
três vezes mulher e outra.
acordar vendo a mulher da máquina de lavar
da lavanderia de ladrilhos lavados
do sol branco.
essa é a mulher.
foi dormir com o gosto de vinho azedo e o vestido.
foi dormir com o decote recortando o mar dos seios.
acordou com o sol lavando as ilusões.
acordou com vontade de coçar o cu.

Um comentário:

luis disse...

frango deslavado de uma dor?
esse é seu argumento?