quarta-feira, junho 03, 2009

jejum

o corpo que anda, o corpo que sabe, o corpo que bebe.
é o mesmo corpo que nada, o corpo que beija, o corpo que pede.
um corpo em silencio
é um corpo no eixo.
um corpo sem fome, um corpo sem dentes, um corpo sem nada,
só corpo, respira.

Um comentário:

Maria Negrão disse...

Tenho relido seus textos outros. Tenho me alimentado de passado. E meu prato favorito é fevereiro de 2008.