quinta-feira, abril 03, 2008

o sono

o preço de um beijo,
o fim das palavras,
(nem mesmo o silêncio).
sem poesia,
sem beijos,
sem fim:

Um comentário:

peixe disse...

o preço da roup'atirada no chão, do cigarro apontando para outras feridas mais intimas, da marca do chicote nas costas. o preço do golpe que engole o mundo em si mesmo. o preço do silêncio que morre de dor. (porventura de amor) o preço da promiscuidade que não tem nada com o sentido de estar vivo agora.