domingo, novembro 02, 2008

azular

disseram certa vez que o azul era derivado do preto.
o preto tão sem cor preto.
tão só preto de ser bom fazer um par,
só com o branco.
esse preto.
era dele que o azul derivava.
tão color azul,
tão explícito cor.
direito da grama vida: verde
direito do céu do mar: azul.
então abria meus braços e segurava o ar dentro dos pulmões,
mergulhar nesse azul era eu,
da cor do ar.
azul não se focava,
azul amplo mistério da coisa.
azul todo mistério.
azul que é a cor exata
do mistério.

Um comentário:

peixe disse...

esse preto, de tão preto que é chegar a ser azul