sexta-feira, abril 17, 2009

ternura

vejo o rosto de uma ela e um grito prendido na garganta se descontrola,
silêncio amplo de pra esse ela não ter mais lugar.
a outro ela não prendo o choro, procuro com os braços,
não penso nada, e encontro paz.
encontro paz. a esse ela por não ter pensar
há ternura dessa feitura delicada das teias aranhas,
sem medo de romper o traço encosto-me no seu tecido,
e encontro paz.

Um comentário:

Maria Negrão disse...

Pois ternura também significa tristeza suave.