quinta-feira, dezembro 21, 2006

blue print

ainda sou a folha em branco,
e posso voar.
eu tenho a liberdade do domingo,
mundos sem formalidades.
na minha testa não imprimiram nada,
perua, solteira, vagamente ruiva,
psicóloga.

ainda me dão o direito
de finalmente ser eu.

o tempo pra mim é areia.

eu não pedi por nada disso.
não quero a responsabilidade de uma escolha que eu não fiz.
não quero um fardo que sequer é meu.

tô pensando em trancar a puc

3 comentários:

ju disse...

ô bichão...

o futuro disse...

ainda bem que você fez isso

aninha disse...

haha..
genial