quinta-feira, fevereiro 08, 2007

nega maluca

nem lágrimas -reflexos- nem gotas de sangue.

(pontos finais) - eu suporto tudo pois te espero.

vou te contando então da minha fome velada,
amorfa, inerte, fome dos ricos.
a fome que suplanta o silêncio da alma.
Digo - o meu vazio.

vou te suportando toda pois te espero.
eu espero quem elegerei o cavaleiro do apocalipse da minha fome.
eu espero toda vida.
toda chuva.
toda morte.

pela vida que sequer tem braços e pernas.

em silêncio que é como eu aprendi a estar.

agora me entenda. entenda o meu silêncio.

2 comentários:

peixe disse...

desculpa

telegrafista disse...

gostei do estilo do teu blog.. mas vc é meio.. etérea... eu acho...rsrsrs desculpa tá?