sexta-feira, junho 06, 2008

opaco reflexo

opaco reflexo,
que me adianta a vida.
a noite agarro-me ao escuro,
de tarde a ausência me arde,
me encontro apenas no banho.

opaco reflexo,
grita minha perda,
dos fazeres sem vontade,
atos tolos sem presente.

Um comentário:

peixe disse...

você tem um quê de milton nascimento, que a gente não alcança aninha, a gente tem que nascer com, ou ser de peixes até a alma pra sentir isso aí. quem dera mergulhar nos lagos da nossa água interna.