terça-feira, outubro 28, 2008

tanta bobagem, e mesmo amor

também nu o teu corpo,
sem umidade,
mamilos rijos.
frio nu,
seiva bruta.
extraindo suor,
crava suas unhas sob a minha pele,

mesmo quando verão.

2 comentários:

peixe disse...

por que será que quando te leio você me entende e quando te abraço você não me sabe nenhum pouquinho? por que acha que minha dor sempre não merece ser sofrida? por que sempre meus amores são mais importantes do que eu quando sou eu que amo e eles é quem são amados? por que é que você em diz isso tudo, e me deixa sozinha na rua, e depois esreve com tanto amor e com tanta dor que eu sinto como se você me entendesse?

aninha disse...

acho que é por amargura