sábado, março 14, 2009

nessa rodada

se você entendesse de foto talvez você pudesse me entender melhor. se você entendesse de poesia. se eu entendesse de você.
é como um filtro escuro nos meus olhos e de repente só vejo as árvores cinzas que tenho na memória.
é pouco, mas estico o braço tentando te alcançar.
chamo seu nome e é ridículo.
minha voz gesticula em ação e você ri,
ri de luxúria e prazer do outro lado da cidade.

nessa rodada você teve sorte, tirou o ás. bateu, vingou.
nessa rodada você riu, se esgotou.
comentou os dois lados daquela outra coisa,
disse e ouviu tantas bobagens.
nessa rodada.

eu não dormi.
eu não sorri.
eu me lembrei, me sentei.
mas também não cheguei a chorar.

eu me distrai. na tv passavam outras bobagens.
você não me chamou.
a madrugada chegou.

no meu peito um botão de pranto.
pouco ar e pouca esperança.

você ria, você esbaldada.
nessa rodada.

2 comentários:

juba disse...

nessa rodada até eu senti
(toda dor)

Tito disse...

fantástico.