quinta-feira, maio 11, 2006

difícil

eu queria escrever alguma coisa,
que fosse imediato
como foto, fosse tesão
como melodia, tivesse o lirismo
das drogas, queria algo
como um dia bonito.

difícil sem canto fazer cantar.

traz a tona o seu teu,
pelo seus significantes,
traz, e enfia sob a pele,
enfia atrás dos olhos,
pra ser o meu teu,
morno, e flúido.

transforma tudo isso que não tem nome,
mas no peito dói tanto,
por forte ser,
que além de dor, agente chama amor.

2 comentários:

ledinha disse...

eh eu sei..acho ela melhor q mtas outras...parece q ela sabe sentir dor!
saudades aneths..
vc q anda boa pra carmaba heim!
bjos

kike disse...

não sei como você tem coragem de dizer que EU sou inteligente...
vá pra puta que lhe pariu.
obrigada.