domingo, maio 07, 2006

graçinha

suprimia-me a fome, saber da impossibilidade,
minha rés materna, matriz de carinho,
suprimia-me o sorriso opaco do meio do caminho.
pensava nos beijos, não posso negar,
pensava no calor, e não nesse morno perene.
és pois necessário olhar pra si mesmo e sentir vergonha,
não ser normal, e até as vezes, anti-natural.
o socialmente adequado, o que não fede nem cheira,
e todo resto - o que dói.

2 comentários:

:: fabricio mardegan :: disse...

"... não ser normal, e até às vezes, anti-natural..."

mas o que é ser normal? rs...
show teu blog!
=)

aninha disse...

ser normal é estar de acordo com a maioria..