terça-feira, agosto 01, 2006

pela janela

imagino
que em algum lugar entre a escuridão e a escuridão,
esteja o horizonte.
mas no que penso...
tenho certeza.
(tenho a lógica dos poetas)

afinal,
estrelas não são nem de mercúrio, nem de sódio.

3 comentários:

Calças... disse...

tão doce de olhar.

Hug disse...

Um mundo de lâmpadas de hidrogênio e hélio... Mas ontem um garoto que veio de uma cidade de quinze mil habitantes estava me contando como as luzes da cidade dizem mais para ele que as estrelas. Escrevível, isso.

Anônimo disse...

tesão, garota. UM TESAO.
let