sexta-feira, outubro 27, 2006

folículo

eu me pergunto porque toda felicidade intensa vem junto desse leve desamparo, minutos de querer morrer. se enfiar tanto na solidão e não ter mais solução. sim, sim, fácil falar dos outros, eles que não sabem lidar com nada (delicado erro), se protegem em mil máscaras, e eu já nem mais sei amar o amor dos puros. tais carinhos calculados, utopia de uma liberdade corrompida, ecos de uma existência conturbada. reconhecerá facilmente a melancolia nos meus traços? nela me protejo. não aprendi a lidar com o mundo, mas (ainda) sei de côr o sofrimento.

2 comentários:

juba disse...

tem aquele negócio que tristeza é só tristeza. alegria é um monte de coisa junto. uma merda.

Marininha disse...

gostei mto desse texto...
concordo muito com ele...
beijos aninha!