domingo, outubro 01, 2006

nhoque

divido-me nos pedaços que você fez de mim,
metades absurdas e tímidas,
ora prefiro o não, ora prefiro o fim.

maltratam-me os meios carinhos,
a frieza úmida da noite,
e essa atravessada saudade.

busca incessante
se inexistem razões
metafísicas ou conscientes.

em mim tua ausência
arde como
não há liberdade - sua presença.

Um comentário:

juba super disse...

nhoque de soja.


senti tudo isso aqui.