sábado, dezembro 10, 2005

cinco faces do músculo cardíaco

esse seu beijo agridoce,
seu queixo peludo,
seu meio quase cheio,
absurdo.

bochecha nos dedos,
e os rostos?
rostos colados...
tender, smooth?
nunca mais...

te conheço,
e adoro te conheçer,
cada dia mais,
esse vício de adoecer.

me impregna,
de um amor nunca consumado,
desejado, ou reconhecido.
esse outro que bate mais,
mesmo sendo surdo.

languidamente ébria,
tão claro como o escuro,
mil abraços,
disperso, recoberto,
sintomáticas confusões,
paródias e procissões.

doce, amargo,
escuro, claro,
amor, amor,
lembranças a parte.

4 comentários:

ledinha disse...

cuidado amor doi
sempre
e bla´blálbá
e vamos beber!
hahah bjocas

Iara disse...

Bonito, como sempre. Amor faz bem, dói pouco se comparado a quantidade de prazer que traz. Tudo bem, eu sou um ser romântico e feliz amorosamente demais pra dar conselhos do tipo. É, eu sou uma adolescente boba. Beijos.

Calças... disse...

docemente triste.
e bonito.

glória disse...

ahhhh!
ENTENDI!
são cinco pessoas...

obs:sou tão inteligente que dói...