sábado, dezembro 03, 2005

texto de merda

meio homem na avenida,
a metade você escolhe,
depende dos ângulos como as idéias.

na mente, um pente desfilado,
de balas cruas e nuas,
contra os peitos abertos,
de quem me traz amargura.

e sem ninguém, deserto,
não vê?
se não fossem esses,
seriam outros tantos,
iguais, até demais.

posição de feto,
- algo mais?
o resto todo suga.
essa atmosfera depressiva.

6 comentários:

Iara disse...

Ahy, legal :) Te linko no meu endereço novo (acho que vou mudar amanhana já...). E não precisa pedir perdão por nada, hehehe. Beijos.

Francisco Slade disse...

Não só:

também tristeza.

Desânimo.

polonesa disse...

dentro de uma caixa?
triste..

/peve disse...

fico feliz.
muito feliz.

arrudA disse...

era tudo tão lindo tão in

perfeito

tudo nada feito

a dor dormindo no peito

glória disse...

então o que vc diz é q todos seus amores t doeram... e por isso vc queria descarregar no peito deles um pente inteiro de balas... mas q se não fossem eles, seriam outros.. praticamente iguais... algo assim não? daí a depressão de poe de feto, reclusa e com frio... q coisa mais triste e negativa aninha... amores são pra essas coisas....