domingo, dezembro 18, 2005

pontadas no rim

eu não quero que pense que te amo,
pois não amo.

mas eu quero que imagine que te quero,
pois assim, talvez... te faria feliz.

não quero nunca falar sobre amor,
nem sobre saudades,
se já não os sinto,
se os invento.

esses vícios de estilo,
a insônia,
tudo, me dá dor de estômago.
talvez seja hora de levar um soco no estômago,
pra ler o que é dor.
talvez,
fugir, como sempre.

2 comentários:

mari disse...

isso me lembra uma conversa no azul, espontânea. beijo aneths e te vejo amanhã no pic nic

glória disse...

olha... eu achei a última estrofe meio fraca... mas gostei bastante do resto...