sábado, dezembro 03, 2005

sequência de fatos pouco prováveis

-se você é uma ilha, eu sou um rio, combinado?

os passos intermináveis pelos mesmos caminhos,
são os instantes, dos mesmos percursos,

(cansaço)
-os meus dias todos são seus

sequência eloquente de instantes,
o primeiro e o terceiro surto,
a sístole a diástole, um descompasso,
que a miséria é quase poesia.

A chama dos isqueiros seus olhos trigueiros a noite sua chama.
Eu não fumo mais,
e nunca te vi.

as mãos não alcançam os fantasmas do passado,
não alcançam as esperanças mórbidas,
não alcançam o instante virtual.

não vivemos, a-guardemos.

2 comentários:

esquizofrênica sim, e o que tem? disse...

é tudo uma tese pra se contradizer...
mandar a metafísica pras cucuias... já que só restam pseudo sentimentos...

a q usa rosa disse...

é moça,e a a-guardente?
bjos