terça-feira, dezembro 04, 2007

ópio

todos os dias,
todas madrugadas,
mostram-me um mesmo caminho.

é que é preciso sempre dar boa noite à morte,
dizer que nos vemos outro dia,
que já é tarde,
e que hoje fico com a vida.

Um comentário:

juba disse...

e o álcool? quando foi que deixamos de lado?