sábado, maio 29, 2010

avacanoeira

ela tem os olhos fechados.
e eu sei que guardado por suas retinas
existe um mundo cheio de água
e fauna.

o mundo passa por seus braços,
e embora ela não chore,
eu só vejo umidade nos seus olhos.

os seus cabelos claros refletem a natureza
física dos raios que batem na superfície do rio,
e são em parte absorvidos, refletidos, difratados.

a sua boca também fechada.
dela sai a voz
tranqüila e contínua,
das palavras que se perdem em ar.

ela toda não se move,
ela toda não diz nada.

quem vê a cena muda
pensa que é mentira
ou invenção.
que ela fala no silêncio e enxerga no escuro
as cores e sons.

Um comentário:

yo disse...

que bonito.