quinta-feira, julho 30, 2009

clarice

mais uma vez separadas.
como se uma mão tivesse baixado nos olhos como castigo
e dito:
sem ela para você será impossível,
terá dor e saudades até parar de fazer sentido.

porém, quando tento ve-la há outra voz,
que castiga meu torso e não convém,
que trás doenças, viagens, batidas.

e a única coisa que acalma o desconsolo
é a lembrança do seu rosto
do seu corpo morno
do seu carinho silencioso.

somos um par do silêncio e do estar,
porque a felicidade não precisa de voz.

2 comentários:

Diadorim disse...

!!!

Maria Negrão disse...

acho que eu vou vomitar