terça-feira, julho 21, 2009

la jeteé

misiótis na sua varanda. tortas de maça perdendo seu calor no beiral. telhas ruivas com marca do tempo, pássaros cagões. o sol oblíquo. a lua ausente. os parentes apenas nos portas retrato.
nessa tarde uma distante vontade de saber tocar o piano. de ter coragem de entrar nas águas frias e abundantes desse lago.
abrimos os ventos dessa visão com os dedos. os segundos do tempo se emaranham nas nossas mãos. no início estamos ofuscados. aos poucos nos encontramos sorrindo uns pros outros, num velho banco de madeira.
sorrindo de forma ingênua, sem saber que o futuro está sempre a espreita.

Um comentário:

silvia disse...

Aninha, parece que você conhece os lugares por onde passam os melhores momentos...